Online

Organização pede retirada de comercial na TV sobre impostos do cigarro

Após 16 anos, o horário nobre da televisão volta a ter propagandas relacionadas ao tabaco. Os filmes, assinados pelo Fórum Nacional Contra a Pirataria e a Ilegalidade (FNPC), são uma campanha sobre a relação entre aumento de tributo dos cigarros e a intensificação do contrabando do produto. A veiculação dos peças publicitárias chamou a atenção da Aliança de Controle do Tabagismo (ATC+), organização não governamental brasileira de enfrentamento às doenças relacionadas ao tabaco, que criou um abaixo-assinado na plataforma Change.org para pressionar a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a retirar as propagandas do ar.

A mobilização defende que esta publicidade é uma tentativa de desinformar a população, especialmente os jovens, porque coloca em cheque a medida mais eficaz para redução do tabagismo: o aumento de preços e impostos. A petição está em www.change.org/PropagandaDeCigarro e a Anvisa está sendo notificada pelo sistema do site.

“Os comerciais do FNPC deixaram a todos nós, que trabalhamos com controle do tabagismo, indignados. Primeiro porque o aumento de preços e impostos de cigarros é comprovadamente a medida mais eficaz para reduzir o tabagismo e segundo porque recolocam os cigarros em anúncios de TV, o que é um retrocesso e precisa ser detido pela Anvisa”, conta Mônica Andreis, vice-diretora da ACT+. De acordo com o site do FNPC, as duas grandes empresas de tabaco do Brasil – Souza Cruz e Phillip Morris – são associadas ao fórum.

Postar um comentário