sábado, 28 de maio de 2016

Admin

CRISE NO SETOR: A cada dia quase dez contratos de TV paga são cancelados no Amazonas

Os dados da Anatel apontam que há em média, 31,3 assinantes para cada cem domicílios no Amazonas.Foto: Eraldo Lopes.

Manaus - Os consumidores do Amazonas estão cancelando contratos de TV por assinatura como forma de conter os gastos extras no orçamento familiar. Dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) apontam que quase dez contratos são cancelados diariamente em 2016, no Estado, que possui 316,3 mil assinantes.

O mercado de TV paga neste ano está bem diferente em relação ao ano passado. No primeiro trimestre de 2015, o Amazonas registrou 9,11 mil aquisições de pacotes de TV paga. Era como se, por dia, 101 novos contratos eram firmados por dia naquele período.

No primeiro trimestre de 2016, vem ocorrendo o oposto. Entre janeiro e março, foram cancelados 872 pacotes de TV por assinatura, quase dez por dia.

O amazonense está priorizando as necessidades básicas como alimentação, vestimenta e contas comuns de consumo e deixando o supérfluo ou extra para depois, na avaliação do economista Ailson Rezende.

A alternativa mais sadia é continuar planejando pagar o que é necessário. “É preciso pôr no papel as despesas para ver o que é necessário cortar de consumo, do que não é essencial”, orienta Rezende.

Os últimos dados da Anatel, de março deste ano, apontam a existência de 316,3 mil contratos ativos de TV por assinatura no Amazonas. Em média, são 31,35 domicílios a cada cem residências.

Em relação a março de 2015, o Estado perdeu mais de 3,5 mil assinantes. Naquele mês, eram 319,93 mil assinantes.

Brasil

Em todo o País, foram cancelados 1,01 milhão de assinaturas no primeiro trimestre de 2016, segundo a Anatel. O Brasil tem 18,95 milhões de contratos de TV por assinatura ativos. O serviço está presente em 28,45% dos domicílios brasileiros.

O Distrito Federal concentra a maior quantidade proporcional de assinaturas. São 53,83 assinantes a cada cem residências. São Paulo é o segundo com 49,34 contratos a cada cem moradias. O Rio de Janeiro é o terceiro (43,90).

A coordenadora institucional da Associação de Consumidores Proteste, Maria Inês Dolci, orienta o consumidor como montar um pacote que seja mais econômico, que pode poupar até R$ 840 por ano, mas ela reconhece que não é fácil para a maioria das pessoas, pois depende de hábitos.

O básico é acessível, mas ruim; o canal adicional tem custo baixo, mas o brasileiro não consegue contratar canal separado. Desse modo, não dá para afirmar que o Brasil possui pacotes mais vantajosos no contexto mundial.


Admin

About Admin -

Author Description here.. Nulla sagittis convallis. Curabitur consequat. Quisque metus enim, venenatis fermentum, mollis in, porta et, nibh. Duis vulputate elit in elit. Mauris dictum libero id justo.

Receba Notícias da TV por E-mail

COMENTE E VEJA SE SEUS AMIGOS CONCORDAM!!!